Arquivo da categoria: mesa

Pe. Fábio de Melo, suas músicas me inspiram

Querido Padre, gosto muito de ouvir suas músicas, e elas me inspiram. A liberdade teológica que resolvi seguir em minha vida só pode ser plenamente entendida por um teólogo que saiba respeitar, e que confie em um Deus maior baseado no amor como eu confio.

Pe. Fábio de Melo

O meu amor é tão grande, mas muitas vezes difícil de sobreviver, e não desistir do amor é uma ordem de primeira para um homem como eu. Que pensa que se cada um pensar divinamente como o Cristo seremos bem melhores e resolveremos muitas das nossas problemáticas terrenas.

Eu agradeço pelo seu trabalho junto a Jesus, e a todas as músicas que vem até mim.

Meu choro é para que saiamos pelo mundo anunciando a presença dele Jesus, em Terra conforme a explicação científica, filosófica e religiosa elaborada por mim. Porém que prefiro dizer é apenas mais uma explicação dentre tantas.

Pois para tanto pode servir somente para mim, ou para quem vier a tomar conhecimento deste texto ou dos que se originarão a partir deste.

Gustavo José Meano Brito.’.

Gustavo Meano

Gustav Mean

Pietro II

Quando alguém é um rio que gera um oceano…

Ser revolucionário… Muitos são, mas poucos sabem disso.

É com este refrão da música cantada por Pe. Fábio de Melo que inicio este post para dizer que todos podem derramar a sua poderosa força de mudança.

Não só como a história da Virgem Maria contada na música de forma muito graciosa, todos nós devemos levar para nossas histórias transformação para o Bem!

Segundo uma tia minha chamada Olga, estamos a mesma mesa agora, ela Reza sempre e assiste a Rede Vida, TV Aparecida, e Canção nova, por este motivo. Podemos na humildade chegar perto do paraíso mais facilmente. E sentir todo o calor que Deus tem para dar.

Existe frio no paraíso, mas existem muitos mais pessoas para dar calor. E estes paraísos são diversos, tantos quantos são os planetas que podem abrigar a vida.

Quando vc tem alguma coisa que pode fazer bem a alguém, não guarde para você, pegue-a e de para alguém, pois ao contrário dos acumuladores, este gesto vai fazer bem a quem não tem mais ninguém.

Gustavo José Meano Brito.’.

Gustavo Meano

Gustav Mean

Pietro II

 

Na mesa que comecei a tomar gosto pelo estudo…

Hoje aos 41 anos posso me lembrar bem de quando comecei a tomar gosto pelo estudo pelos meus 15 anos de idade na mesma mesa.

O local já não é o mesmo, a mesa um pouco mais usada, mas a madeira que me inspira mais hoje do que antigamente parece ter mudado.

Minha mente mudou muito, minha maneira de pensar, tudo que eu passei e o lugar onde a mesa veio parar.

Espero um dia colocar esta mesa em lugar de destaque, pois foi aqui que escrevi e escreverei muitos dos meus posts diários para iluminar a humanidade.

Basta ter vontade que qualquer simples mesa ou lugar vira um exemplo de inspiração.

Uma mesa de família que servia para fazer as refeições em conjunto hoje fica em um lugar da família mater.

A casa dos Patriarcas dos Meanos. Lugar que eu bem sei o que se tornará.

Olá Iehuiah, hoje te recebo aqui na Parada 40 e vamos escutar o Salmo 33.

Gustavo José Meano Brito.’.

Gustavo Meano

Gustav Mean

Pietro II